Senac
 
Fecomercio
Rio de Janeiro

Teatro Sesc Ginástico

Notícias

Sesc Ginástico estreia temporada de “As Comadres” sob supervisão artística de Ariane Mnouchkine, fundadora do Théâtre Du Soleil

Ariane foi convidada pela atriz Juliana Carneiro da Cunha para assumir a nova adaptação da peça aos palcos brasileiros.


publicado em 11-04-19

imprimir

Marcada por encontros e reencontros, uma versão especial do espetáculo ‘As Comadres’ chega no próximo dia 11 aos palco do Teatro Sesc Ginástico, no Centro do Rio de Janeiro. Por iniciativa da atriz Juliana Carneiro da Cunha, que desejava retornar aos palcos nacionais, trazendo toda a bagagem e o processo de criação do Théâtre Du Soleil, a lendária companhia francesa onde passou os últimos 30 anos, a atriz Ariane Mnouchkine – fundadora e líder do grupo francês desde 1964 –  assumirá a supervisão artística da nova adaptação brasileira, que pretende se manter fiel à montagem de René Richard Cyr, assistida por ela, em 2012, e irretocável, segundo a mesma.

‘Quando vi em Paris, chorei de rir e também chorei de verdade. Então, eu não tenho motivo para mexer nisso. Portanto, seguiremos uma espécie de livro-modelo, como Brecht fazia com suas
peças. Irei remontar a peça tal como Tremblay e Richard a escreveram e encenaram’, conta a supervisora, que escolheu o texto por acreditar em sua correspondência com a situação brasileira atual. “Tentei seguir à risca uma direção que já estava feita – e que é formidável. Foi quase como ensaiar uma coreografia com outras atrizes. Procurei evitar que as interpretações se restringissem a imitações”, explicou ela, em entrevista à Istoé. Veja a seguir o depoimento de Mnouchkine sobre a nova temporada:

A ação acompanha um dia na vida de Germana, moradora de um bairro periférico que ganha um milhão de selos premiados e reúne amigas e familiares para colar os selos e conversar. Com o passar da tarde, diversas situações dramáticas se desenrolam e tem como pano de fundo questões contemporâneas, como opressão, repressão e desvalorização da mulher, além de falar sobre os desejos e frustrações da classe média. A nova montagem ganhará um revezamento das atrizes nos papéis, nos moldes do que é feito nos processos de criação do Théâtre du Soleil. Desta vez, a alternância seguirá pelas apresentações.

Convidadas por Germana para lhe ajudar a colar um milhão de selos e, assim  ganhar tudo que é preciso para mobiliar sua casa, Linda, Mariângela, Branca, Romilda, Lisa, Rosa, Ivete, Lisete, Angelina, Teresa, Pietra, Gabriela, Olivina e Ginete são personagens que podem estar reunidas neste momento na periferia de São Paulo, no subúrbio do Rio ou à margem de qualquer grande cidade do mundo. Mulheres que trabalham, cuidam de seus filhos e marido, que traem e são traídas, que rezam. São amigas, cunhadas e vizinhas que, reunidas na cozinha, colando os selos falam dos seus sonhos e dissabores, desejos e medos, anseios e frustrações.

‘Diferentes atrizes atuam diferentes personagens, guardando suas particularidades, sem qualquer tipo de hierarquização ou julgamento de valor. Ganham as atrizes que se multiplicam em cena, ganha o público que assiste a diversas versões de um mesmo espetáculo, ganha o teatro brasileiro que vê suas possibilidades ampliadas com a passagem de Ariane Mnouchkine pelos palcos do país’, ressalta Julia Carrera, atriz, tradutora e uma das produtoras da montagem.

Serviço:

“As Comadres”
Teatro Sesc Ginástico
11/04 a 19/05/19
Quinta, sextas e sábados às 19h
Domingos às 18h
Ingressos: R$ 30 (inteira) / R$ 15 (meia)
Classificação: 12 anos